Escrita Criativa

0

O que significa ser escritor?

Juan Carlos Onetti foi o primeiro secretário de redação da Revista Marcha, semanário que surge em Montevidéu, no ano de 1939. Ali escreveu de tudo, inclusive crítica literária, que assinava com o pseudônimo de Periquito, el Aguador. Alguns textos são breves reflexões a respeito da criação literária — ou melhor, análises sobre o comportamento que…

a redescoberta do tempo
0

A redescoberta do tempo

Desde que voltei a escrever com canetas-tinteiro — e passei a usar meu processador de textos favorito, Scrivener, como uma ferramenta em que copio e reviso os rascunhos —, tenho pensado a respeito do uso do tempo, mas não seguindo a chave tão difundida hoje, quando a “produtividade” se tornou uma das semideusas modernas. Há…

0

5 motivos para cursar uma Oficina de Escrita Criativa

Quais as razões para cursar uma Oficina de Escrita Criativa? Se nenhuma Oficina de Escrita Criativa tem o poder de transformar o aluno, num passe de mágica, em escritor, para que serve esse curso? Se nenhuma Oficina de Escrita Criativa pode conceder ao aluno, em poucas semanas, alguma capacidade rara de se expressar, qual a utilidade…

0

O exercício de escrever: a lição de Shelby Foote

Sempre que penso a respeito do exercício de escrever — isto é, a escrita enquanto trabalho efetivo, e não simples inspiração —, lembro-me do historiador e romancista Shelby Foote, infelizmente pouco conhecido no Brasil. Um dos aspectos surpreendentes no seu trabalho é o fato de ele jamais ter usado um computador. Na verdade, escreveu os…

0

O escritor e as palavras: uma relação complexa

Como eles se relacionam, o escritor e as palavras? Para responder, é preciso, primeiro, entender o funcionamento das palavras. Quando somos crianças e aprendemos a falar, é como se nossas palavras pertencessem a uma língua primitiva — uma língua em que cada vocábulo designa apenas um elemento da realidade. Para exemplificar essa ideia, sempre conto…

0

Você tem motivos para escrever?

Os motivos para escrever são inúmeros. W. H. Auden conta, por exemplo, que começou a escrever poesia “porque numa tarde de domingo, em março de 1922, um amigo me sugeriu que o fizesse”. E acrescenta, depois de recordar suas leituras preferidas à época, algumas voltadas à mineralogia, que “a sugestão de que eu escrevesse poesia…

0

Como relacionar personagens e espaço

Comecei a escrever, há poucos dias, sobre o que é uma personagem e a relação entre personagens e espaço, entre personagens e cenário. Grande parte dos personagens que encontramos na literatura contemporânea brasileira parece viver numa espécie de éter. Essa exagerada imaterialidade ocorre, quase sempre, por dois motivos: excesso de solipsismo — a literatura está…

0

O que é uma personagem?

É a pergunta que fazemos quando chegamos ao fim de um livro por qualquer razão admirável: o que é uma personagem? Uma marionete que, durante a trama, percebemos como era manipulada? Uma pequena tirana que surgiu do nada para atormentar o escritor? Ou uma figura que, de forma surpreendente, parece humana? O escritor inteligente dispensa…

0

Da palavra única à arquitetura do texto

Dentre a multidão de palavras disponíveis, o escritor escolhe, ao elaborar seu texto, as melhores palavras, sempre buscando “a palavra única para a ideia única”, diz Walter Pater em “Estilo”, ensaio publicado em 1888, que comecei a analisar há poucos dias. A reflexão sobre “a palavra única para a ideia única” não é desconhecida aos…

0

Walter Pater e suas lições de estilo

No ensaio “Estilo”, publicado em 1888, Walter Pater tece observações úteis para quem deseja se tornar escritor. E o faz no seu tom “sereno e contemplativo”, como definiu G. K. Chesterton. Mas há trechos marcados por certo contorcionismo, por frivolidades ou amaneiramentos, facilmente superáveis para o leitor criterioso, armadilhas derivadas do esteticismo de Pater, a…

Duas formas de amar Stendhal
4

Duas formas de amar Stendhal

Leonardo Sciascia e Giuseppe Tomasi di Lampedusa representam duas formas de amar Stendhal. Não deixa de ser curioso que esses dois sicilianos, diferentes em tudo — origem social, preferência política, estilo — tenham admirado o mesmo escritor. Mas não há explicações racionais para o amor. Lampedusa tinha predileção pela França. Segundo um de seus biógrafos, David Gilmour, o…