Oficina de Escrita Criativa

Planejei a Oficina de Escrita Criativa para dois grupos de pessoas: as que não têm experiência de escrever e as que estão habituadas à prática da escrita, ainda que não sejam profissionais ou não tenham livros publicados.

Durante as aulas, rompo com a idéia de que ser escritor é algo místico, um dom concedido a poucos, analiso aspectos centrais da narrativa — tempo, espaço, personagens, tipos de narrador etc. — e mostro como escrever é um trabalho de longo prazo, que exige disciplina, leitura e conhecimento de algumas regras.

Ao mesmo tempo, os alunos têm a oportunidade de apresentar seus trabalhos e receber minhas orientações.

As turmas são semestrais — e ofereço duas modalidades de Oficina: on-line, com aulas transmitidas via Internet, e presencial. Ambas têm a mesma programação — e nos dois formatos os alunos recebem orientação individual a respeito dos seus trabalhos.

Para a turma presencial, as aulas acontecem semanalmente, aos sábados, no período da tarde, no Bairro de Santana, em São Paulo, a poucos quarteirões da estação do Metrô. Para a turma on-line, as aulas são transmitidas ao vivo, mas permanecem gravadas, para que os alunos possam assisti-las quando desejarem.

Para ser informado sobre a abertura de novas inscrições, assine minha newsletter.

 

Leia os depoimentos de alguns alunos:

 

Geraldo Costa

(Pedagogo e escritor, contemplado com o Prêmio Jabuti de Literatura, categoria infantil, em 2013.)

geraldo costa escrita criativa— A Oficina de Escrita Criativa do Professor Rodrigo Gurgel me ajudou imensamente por vários motivos:
• Desmitificando o ato de escrever, revelou o processo técnico da arte da criação literária como prática consciente e intencional, descendo inclusive aos seus mínimos detalhes;
• Trouxe uma grande variedade de recursos e possibilidades, ampliando o campo da minha criatividade e precavendo-me das armadilhas e ingenuidades de uma escrita desatenta;
• Despertou e renovou meu olhar sobre os clássicos da literatura, ajudando-me a adotar uma postura de aprendiz dos grandes mestres da arte da escrita;
• Questionando conceitos pueris de originalidade, mostrou a perda da capacidade comunicativa e criativa que muitas vezes marca uma produção literária pretensamente inovadora, mas anêmica e carente de densidade humana;
• Propôs e provocou um crescimento da minha sensibilidade e curiosidade diante dos múltiplos e complexos aspectos da existência, mostrando que a originalidade do escritor está, sobretudo, no foco de visão adotado: enxergar o real com olhar surpreso, descobrindo regiões inexploradas.

Rodrigo Franca

Rodrigo Franca escrita criativa— A Oficina de Escrita Criativa foi minha primeira experiência voltada ao desenvolvimento da escrita. Na verdade, antes de inscrever-me, tinha receio se teria condições de acompanhar o curso, pois, apesar de desejar ser escritor, considerava que não tinha bagagem cultural suficiente. Hoje posso dizer que foi a melhor coisa que fiz. Os meses de Oficina foram maravilhosos. Gostei muito dos temas abordados e da maneira como o Professor Rodrigo Gurgel os abordou — tudo muito clara e profundamente. Pude notar que a Oficina não ajuda o aluno apenas na formação como escritor, mas também para tornar-se um leitor mais atento e aprofundar-se nos estudos literários. Considero também que ela seja útil tanto para os iniciantes quanto para os experientes em literatura. Ademais, só tenho a agradecer todo o apoio que o Professor Rodrigo Gurgel dá aos seus alunos, incentivando-os a escrever e a estudar esse mundo maravilhoso que é a literatura.

Luiz Felipe

Luiz Felipe Misao escrita criativa— A Oficina de Escrita Criativa do professor Rodrigo foi um excelente investimento. Nos meus experimentos com contos e uma tentativa frustrada de romance, eu escrevia, escrevia e, quando lia, percebia que o texto não estava me agradando. Fazer a oficina me garantiu que eu entendesse onde errava e no que podia melhorar. Entendi por onde começar uma história, como pensar um enredo, e principalmente, como agir na vida como um escritor. Além disso, para um escritor que ainda está começando, as aulas do professor Rodrigo são uma enxurrada de referências. Sem dúvida, foi além das minhas expectativas.

Carlos Eduardo Rocha

Carlos Eduardo Rocha escrita criativa— A experiência da oficina foi a melhor possível. Um mergulho profundo na grande literatura, orientado por um crítico sensível e prático. Altamente recomendável a qualquer um que queira conhecer a literatura por dentro, sem ideologias, sem rebuscamentos vazios. Indispensável a futuros escritores, críticos, resenhistas e afins. Melhorou muito minha maneira de enxergar o ofício de escrever.

 

Cassiano José Pimentel

Cassiano Pimentel escrita criativa— O Rodrigo Gurgel tira o escritor do isolamento que é inerente à criação e o coloca diante da melhor companhia que o autor pode ter: a tradição literária, viva e perene, com todo seu conjunto de técnicas conquistadas ao longo dos tempos. A Oficina de Escrita Criativa me deu uma estrada assentada e sinalizada pela experiência de grandes escritores e ânimo para trilhar, através dela, minha própria jornada.

 

Eduardo Dubal

Eduardo Dubal escrita criativa— Sem pretensões de virar eu próprio um escritor, minha passagem pela Oficina do Professor Rodrigo Gurgel me indicou caminhos para entender melhor as mentes de grandes escritores dos quais já gostava, e que agora se voltam para mim repletos de novos significados e profundidades.

 

 

Daniel Laier

Eduardo Laier escrita criativa— Fui aluno do professor Rodrigo Gurgel na Oficina de Escrita Criativa. Já havia participado de vários cursos on-line promovidos por ele e conhecia seu método: olhar a Literatura não como um fenômeno isolado, mas como uma arte intimamente ligada aos mais variados aspectos da vida. E na Oficina de Escrita Criativa tivemos a oportunidade de estudar de modo detido pontos importantes aos quais todo escritor deve estar atento, como as personagens, o enredo, tempos e espaços, diálogos, os limites da linguagem, entre outros.

 

Carlos Augusto Silva

Carlos Augusto Silva escrita criativa— O que se espera de um crítico literário é o conhecimento profundo da tradição, compreensão dos procedimentos, das estratégias e da dimensão humana da obra literária. Mais do que acumulação de cacoetes acadêmicos, esperamos sensibilidade e talento criativo na abordagem dos autores. Isso, podemos ver nos livros de Rodrigo Gurgel, um dos mais importantes críticos literários da atualidade.

O que se espera de um professor de literatura é que saiba, em sua abordagem com os alunos, atender demandas de conhecimento que eles têm, sabendo transmitir, de forma direta, aquilo que sabe, estimulando o pensamento. Como fazer isso? Fazendo o que, infelizmente, poucos fazem no Brasil: enfrentando o texto literário, trabalhando com os autores, trechos de obras que são lidos, discutidos e esmiuçados. Atitude que está na contramão da academia brasileira, que se limita a regurgitar teorias e teóricos em contrário de estimular leituras próprias. Se eu tivesse que apontar uma grande qualidade de Gurgel como professor, seria esta: sua independência e coragem de confrontar-se com os autores junto de seus alunos, conduzindo-os pelas filigranas dos textos, ao mesmo tempo em que os estimula a criarem sua própria linguagem, seja enquanto potenciais autores, ou enquanto leitores autônomos.

Thiago Mafra de Oliveira

Thiago Mafra de Oliveira escrita criativa— A Oficina de Escrita Criativa serviu como semente e ao mesmo tempo solo para minha jornada como escritor: com o passar dos anos espero que meus textos frutifiquem no bom jardim da literatura e, se houver alguma qualidade nas minhas obras, o jardineiro terá sido o professor Rodrigo Gurgel. As técnicas de criação literária ensinadas na Oficina carregam um valor inestimável. Recomendo a Oficina com entusiasmo.

 

Diego Araújo 

Diego Araújo escrita criativa— Em sua Oficina de Escrita Criativa, o professor Rodrigo Gurgel dissipa as brumas que encobrem a visão do escritor aspirante. Sua detalhada apresentação de cada um dos mais importantes aspectos da obra literária transforma em instrumento o que antes era apenas mistério. Apresentados os caminhos, resta ao jovem escritor a árdua tarefa de desbravá-los.