14

Em busca do único livro

Recordar nosso passado não pode ser um exercício de idealização. O diálogo com o eu que nos observa e, ao mesmo tempo, envolto pela neblina do tempo, nos dá as costas e caminha de volta à infância, precisa estar impregnado daquela tensão que ressurge sempre que nos debruçamos sobre o poço da verdade. É o…

G. K. Chesterton
7

G. K. Chesterton e o romance

O renascimento brasileiro de G. K. Chesterton é um fenômeno que comemoro todos os dias. Novos livros chegam semestralmente ao mercado nos últimos três anos — e a Editora Ecclesiae acaba de publicar, em um único volume, a tradução de Mateus Leme para O defensor e Tipos variados. Além disso, Wisdom and Innocence — A…

Ribeiro Couto e seu romancinho bem-intencionado
0

Ribeiro Couto e seu romancinho bem-intencionado

Escrever um romance não exige apenas ânimo. Essa prova de resistência não requer somente fôlego, mas disciplina e técnica. Refiro-me, é claro, a verdadeiros romances — e não a esses contos ampliados que algumas editoras publicam em papel de alta gramatura e com letras grandes, do contrário o texto caberia num folheto de cordel. Não…

Machado de Assis
1

Machado de Assis e o repulsivo herói do nosso tempo

No conto “Evolução”, de Machado de Assis, publicado em Relíquias da Casa Velha (1906), Inácio, o narrador, fala sobre sua amizade com Benedito. Movido por um “sentimento de compostura” — que “toda a gente discreta apreciará” —, o narrador oculta os sobrenomes, seu e do amigo, mas o faz principalmente para obedecer à intenção machadiana: apresentar…

erasmo de roterda ética da liberdade
9

A ética da liberdade contra o autoritarismo

Quais foram os pensadores que, frente à tentação do totalitarismo, não apenas se mantiveram isentos de qualquer culpa, mas transformaram suas vidas, seu trabalho intelectual, em libelos contra as ideologias que, depois de enganar os povos com ilusões utópicas, especializaram-se no cerceamento da liberdade, na perseguição, na tortura e no assassinato? Essa é a pergunta…

1

4 escritores que precisam ser relidos

À medida que eu escrevia os ensaios de Muita retórica — Pouca literatura, minha perplexidade diante dos bons prosadores que temos, infelizmente esquecidos, só aumentava. Hoje quero salientar, dentre os nomes que analiso em meu livro, 4 escritores que precisam ser relidos. 1. Agora que a Academia Maranhense de Letras relançou, em 4 volumes, as obras…

1

Mais uma bobagem naturalista

A escola de Aluísio Azevedo continuou tendo seguidores no Brasil mesmo depois da Semana de 22. É o caso de Peregrino Júnior e Puçanga, coletânea de narrativas inspiradas na Amazônia: além de mal escrito, o volume não passa de mais uma bobagem naturalista. Publicado em 1929, por um escritor que vivia no Rio de Janeiro,…

15

Problemas da literatura atual

Penso nos problemas da literatura atual quando leio esses contos estendidos que hoje recebem o nome de “romance” — impressos com letra grande e num papel de alta gramatura, do contrário caberiam em 10 ou 15 páginas. Faz alguns meses, fui à livraria, peguei uma pilha de “romancistas” atuais, sentei numa poltrona e comecei a ler….

2

5 motivos para usar Scrivener

Já escrevi, em dezembro do ano passado, sobre Scrivener, um programa para escritores. Agora, antes de publicar este artigo, o texto se encontra entre os mais acessados do site. Algumas pessoas também me mandam mensagens, pedindo que eu fale mais a respeito dessa ferramenta. Resolvi, assim, explicar alguns dos meus motivos para usar Scrivener, uma…

2

A glamourização da barbárie

Há vários meses assisti, no YouTube, à gravação de um evento numa das favelas pacificadas do Rio de Janeiro. Diante do público formado por jovens, alguns escritores — parte deles desconhecida para mim — falavam sobre suas experiências com a criação literária e davam conselhos. No local abarrotado de jovens, um dos iluminados palestrantes insistia…

2

Scrivener: a ferramenta essencial para o escritor

Se você está acorrentado à lógica do Word, certamente não entenderá os benefícios que Scrivener tem a oferecer. No começo, eu mesmo não entendi. Mas depois de uma semana lendo artigos na Web e trabalhando com esse incrível processador de textos, acredite, o Word tornou-se uma pintura na Gruta de Lascaux: ainda tem alguma importância,…

3

Evernote: ferramenta para facilitar a escrita

Estou cada vez mais distante da caneta, do lápis e do papel, ainda que mantenha um Moleskine sempre à mão. Não sou saudosista, não me prendo a velhos hábitos — e acho curioso quem critica ou até mesmo recusa os benefícios que a tecnologia pode incorporar à vida do escritor. Outro dia, sorri ao ler…

3

Roger Scruton analisa os intelectuais que a esquerda idolatra

  Acaba de sair, pela É Realizações, Pensadores da Nova Esquerda, de Roger Scruton. Na Apresentação que escrevi — “Subsídios à desconfiança” —, afirmo que este livro pode desempenhar, no Brasil, a função de um manual de primeiros socorros, útil para o jovem cuja desconfiança cresce quanto mais os nomes aqui analisados são repetidos com irrefletida…

30

5 soluções para 5 problemas do escritor principiante

Superar a dificuldade de escrever exige soluções graduais Uma das principais dificuldades do escritor principiante é exatamente escrever.   Não, isto não é uma piada. Eu não estou brincando.   Você quer escrever, mas não consegue. Deseja sinceramente ser escritor, mas encontra barreiras, obstáculos que parecem intransponíveis.   Do que converso com meus alunos e…

0

12 poemas para a vida inteira

“A beleza não se faz — ela é” (Emily Dickinson) 1. “Os homens ocos” [“The Hollow Men”] — T. S. Eliot — Numa terra morta, homens vazios caminham em busca de esperança. 2. “O infinito”[“L’infinito”] — Giacomo Leopardi — A doçura de perder-se no “eterno”, nas “estações já mortas” e no tempo presente. 3. “A…

0

O pessimismo, remédio ideal para o populismo

O ensaio de Paulo Prado é, como dizia Ortega y Gasset, “uma pupila vigilante aberta sobre a vida” No Jornal Rascunho deste mês, escrevo sobre Retrato do Brasil — ensaio sobre a tristeza brasileira, de Paulo Prado, livro que pertence à tradição montaigniana, isto é, anseia examinar as questões da realidade filtrando-as numa visão pessoal,…

5

Nenhum escritor é, apenas, uma máquina de produzir palavras

Georges Simenon, criador do famoso Comissário Maigret: exemplo de disciplina Cada autor descobre, com a experiência, a forma de escrever mais adequada à sua personalidade. É preciso, antes de tudo, não lutar contra as próprias idiossincrasias. E encontrar, sem desprezá-las, a disciplina que resultará numa produção constante, diária. Poucos escritores, entretanto, alcançam um comportamento metódico…